Pré-requisitos para contratar uma consultoria


Além do trabalho de diagnóstico e formulação de soluções, o consultor, muitas vezes, tem a missão de fazer a sua profissão ser compreendida em sua essência. De forma sucinta, o consultor é um conselheiro, um ser que ajuda.


Sempre que as pessoas se veem diante de um dilema recorrem a um auxílio externo para encontrar uma resposta para suas angústias. O mesmo ocorre com as organizações. Assim, surge também a vantagem das empresas que contam com um profissional isento, com conhecimentos capazes de transformar a realidade da corporação de modo a ajudá-la a implementar melhorias que agregam valor ao seu produto.


Na maioria das vezes, as empresas percebem que precisam de um consultor quando já não conseguem realizar o trabalho de forma organizada e efetiva ou também quando sentem a necessidade de uma mudança no comando, no foco do negócio ou nos sistemas. Por isso, as empresas vão em busca de um consultor quando percebem que novos processos serão necessários para apoiar uma mudança ou quando detectada uma disfunção.


Quando identificada essa necessidade, a organização deve buscar um profissional com acumulo notável de conhecimento, experiência e capaz de entender o setor do cliente. Por sua vez, a empresa tem que ter em mente que precisa de um profissional com quem possa ter um bom diálogo, que tenha disponibilidade em acompanhar de perto o trabalho do consultor. Uma vez que será fundamental a realização de reuniões periódicas de trabalho e acompanhamento de etapas e cronogramas, para que ambos conheçam a real dimensão do problema. Isso só será possível se o executivo responsável pelo contrato manter um relacionamento produtivo e aberto com todos os departamentos da organização e contato frequente com o consultor, dando subsídios e apoiando seu trabalho.


A maioria dos fracassos de projetos de consultoria ocorre por falta de apoio efetivo da alta direção das empresas. Há mais chances de sucesso entre a parceria quando a empresa que nunca teve o apoio de um consultor, buscar referências e depoimentos de organizações que já trabalharam com este profissional, para assim, ter plena consciência do trabalho que será desenvolvido.


Vale ressaltar que embora o cliente acredite que uma vez aprovada a proposta, o consultor irá implementar a solução e somente ele poderá colher os resultados, não é real. O cliente deve ter em mente a necessidade do compartilhamento de responsabilidades na implantação da solução. Ou seja, deve haver troca e confiança entre cliente e consultor durante todo o processo. Também vale lembrar que embora a consultoria tende a ter um impacto forte nos primeiros meses, ela se faz necessária por um longo período para solidificar o trabalho inicial.


Em resumo, o consultor irá trazer novas perspectivas à empresa e deverá mostrar-lhe novas formas de visão do mundo, abrir novas alternativas às sugeridas pelos próprios clientes, assim facilitando as escolhas não antes vislumbradas, para agregar valor ao seu trabalho e ao negócio da empresa. Porém, cabe a empresa em decidir se irá utilizar ou não. Decisão esta que deve ser pensada, planejada e implementada como um projeto a longo prazo.


Você também vai gostar de ler:

A mudança da transformação

O trabalho na sua essência

Brasil sem rumo

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags

© 2016 by agenciaplanob.com